terça-feira, 26 de maio de 2009

Catacumbas de Palermo


As Catacumbas de Palermo construídas em 1621 e situadas na «Piazza Capuccini», exploradas e propriedade dos Padres Capuchinhos, são mundialmente conhecidas como «As Catacumbas dos Capuchinhos». Nas Catacumbas dos Capuchinos de Palermo estão corpos de monges datados desde 1599. Estes monges morreram e nao foram enterrados, ou seja você pode ver seus corpos através de diversas salas. Por alguma explicaçao física (talvez a falta de humidade), os corpos não se decompuseram, e as roupas continuaram intactas.

Este «cemitério» tem uma lotação de s 8.000 «hóspedes», a maioria mumificados (por diversos métodos, como o do banho em arsênico ou banho em leite quente), alguns de pé ( erguidos com arames) ou em caixões e pode-se ver ainda o que resta dos cabelos, as roupas intactas, etc

As catacumbas são divididas por alas: Irmãos Capuchinhos, Homens, Mulheres, Homens de Profissão Liberal, Padres e Crianças. Nos Homens de Profissão Liberal, constata- se a existência de imensos advogados . As mulheres eram subdivididas e descriminadas em casadas, virgens e solteiras, estas últimas gentilmente assinaladas com uma coroa de metal. Das várias crianças existentes, a relíquia emblemática é a pequena Rosalia Lombardo que faleceu aos 2 anos e foi embalsamada pelo próprio pai, que por sua vez nunca revelou o segredo desta mumificação.

Existe música nas catacumbas com inspiração em 1777, de Ippolito Pindemonte no canto «I Seplocri», o que lhe valeu o nome afixado numa rua de Palermo. O Programa Domingo Legal do dia 24 de maio p.p. do SBT exibiu interessante reportagem sobre o assunto com o apresentador Gugu Liberato.

Redação do AI com pesquisa

Um comentário:

sara disse...

muito obrigado por dividir isso com a gente adorei mesmo!!!!!!!!!