sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Dos 50 mil estimados, apenas 6 mil solicitam regularização no Vêneto


alt“A baixa adesão é devida à dificuldade de reunir documentos e preço alto”, diz sindicato

A baixa adesão ao processo de regularização de trabalhadores imigrantes na região Vêneto é considerada “preocupante” pelos representantes dos sindicato CGIL. “A estimativa era de que cerca de 50 mil imigrantes que trabalham na região Vêneto pudessem ser regularizados com esta ‘sanatoria’, mas até o montento foram enviados apenas seis mil pedidos. A pouca participação deve-se à dificuldade que os imigrantes encontram para conseguirem reunir toda a documentação necessária, além do alto preço cobrado pela regularização”, afirma a responsável por assuntos de Imigração da CIGL no Vêneto, Cristina Bastianello.

“Por isso, apelamos ao governo para que os pontos mais críticos da medida sejam modificados. Do contrário, apenas uma pequena parte dos interessados poderá ter acesso à ‘sanatoria’, enquanto quase dos 90% dos potenciais interessados ficarão de fora”, afirma a sindacalista.

“Tendo em vista as dificuldades iniciais da medida, seria oportuno prorrogar em um mês o prazo para o envio dos pedidos (que termina no dia 15 de outubro), assim como esclarecer que as expulsões por falta de permissão de estadia estão suspensas desde o dia 9 de agosto de 2012 até 15 de outubro de 2012 e, para os que entraram com o pedido de regularização (por meio de seus empregadores), a expulsão estará suspensa até a conclusão do processo de regularização”, diz Bastianello.

www.agoranoticias.net

Nenhum comentário: